Calendar

mar
20
qua
Sagarana @Teatro Polytheama
mar 20@09:30 – 10:30

Livro Sagarana é leitura FUVEST 2020

SAGARANA – “SARAPALHA” e “CORPO FECHADO”

Dia 20/Março – 9h30 e 20h00 – Teatro Polytheama

A peça da Cia Realce apresenta dois contos:  “Sarapalha” e “Corpo Fechado”.

Iniciando as apresentações do Projeto Escola 2019, apresentaremos a peça SAGARANA (com os contos Sarapalha e Corpo Fechado), adaptada do livro de Guimarães Rosa. O livro faz parte da relação de obras a serem lidas para o vestibular FUVEST 2020. O espetáculo é produzido pela Cia Realce de São Paulo, responsável por diversas outras adaptações famosas como Vidas Secas e Memorias Póstumas de Brás Cubas. Na direção o experiente Rick Von Dentz, que dirigiu também Memórias Póstumas de Brás Cubas e Memórias de Um Sargento de Milícias.

O Espetáculo: Pelas inovações operadas na linguagem, Guimarães Rosa se impôs como um verdadeiro marco na evolução de nossa literatura. Dentre muitos outros contos que compõem a obra Sagarana, esta montagem retrata dois deles: “Sarapalha” e “Corpo Fechado”. O primeiro fala sobre dois homens a beira da morte, vitimados pela malária e que revelam o amor pela mesma mulher. Já no segundo, são divertidos causos contados por dois amigos em um bar.

Obs: Após o espetáculo haverá um debate sobre a obra

Ficha Técnica:
– Direção: Rick Von Dentz
– Produção: Cia Realce
– Elenco: Alex Moreira e Ronaldo Liano
– Duração: 60 minutos
– Faixa etária recomendada: a partir de 12 anos

 

  • Local:  Teatro Polytheama
  • Data: 20/03/2019
  • Horários: 9h30 e 20h00
  • Valores: R$ 50,00 (inteira) / R$ 25,00 (meia entrada) / R$ 18,00 (pacote escolar)
  • Informações e reservas: R$ 11 98603-7262 (tim/whatsapp) e 11 99868-1371 (vivo)
  • Localização do Teatro:

João e Maria @Teatro Polytheama
mar 20@14:30 – 15:30
joaoemaria-01

Adaptação realizada pela Cia Realce da tradicional história baseada na versão dos Irmãos Grimm.

Dia 20/março – 14h30 – Teatro Polytheama

HUMOR E AVENTURA PARA CRIANÇAS A PARTIR DE 02 ANOS! 

Peça tem destaca a importância da solidariedade, coragem e força das crianças, para derrotar o mal.

Sobre a peça: Esta montagem segue a tradicional história baseada na versão dos Irmãos Grimm. Dois irmãos chamados João e Maria são abandonados na floresta, por insistência da malvada madrasta, que convence o pai das crianças a fazer tal maldade por meio de mentiras e chantagens, incluindo a fome que as crianças estão enfrentando. Na floresta, eles são atraídos por uma casinha toda feita de doces, que nada mais é do que uma armadilha de uma bruxa malvada que vive capturando crianças. João acaba preso numa gaiola e eles vivem então grandes apuros e muitas divertidas aventuras. Graças a esperteza e astúcia de Maria, eles acabam por vencer a grande vilã. João e Maria contam com a ajuda de um divertido e misterioso bicho enfeitiçado pela bruxa, cujo nome é Timóteo Von Gulio.

Sobre a adaptação:  A concepção do espetáculo foi feita a partir da objetividade em se manter a história tal como ela é conhecida mundialmente, acrescentando no entanto ingredientes de muito humor, sem distorcer a caracterização de suas personagens. Através das figuras das crianças (João e Maria), a preocupação foi de buscar uma identificação com o universo de toda criança que brinca, ri, chora, com curiosidade e espírito de aventura, somados ao bom desfecho deste texto original, que mostra com grande destaque a solidariedade, coragem e força para derrotar o mal.

Ficha Técnica

– Direção: Augusto Valente
– Produção: Iraci Batista e Marco Bueno
– Elenco: Andrea Leitte, Augusto Valente, Diego Domingues e Jéssica Landim
– Faixa Etária indicativa: a partir de 02 anos
– Duração: 55 minutos

 

  • Local:  Teatro Polytheama
  • Data: 20/03/2019
  • Horários: 14h30
  • Valores: R$ 40,00 (inteira) / R$ 20,00 (meia entrada) / R$ 15,00 (pacote escolar)
  • Informações e reservas: R$ 11 98603-7262 (tim/whatsapp) e 11 99868-1371 (vivo)
  • Localização do teatro:

 

Sagarana @Teatro Polytheama
mar 20@20:00 – 21:00

Livro Sagarana é leitura FUVEST 2020

SAGARANA – “SARAPALHA” e “CORPO FECHADO”

Dia 20/Março – 9h30 e 20h00 – Teatro Polytheama

A peça da Cia Realce apresenta dois contos:  “Sarapalha” e “Corpo Fechado”.

Iniciando as apresentações do Projeto Escola 2019, apresentaremos a peça SAGARANA (com os contos Sarapalha e Corpo Fechado), adaptada do livro de Guimarães Rosa. O livro faz parte da relação de obras a serem lidas para o vestibular FUVEST 2020. O espetáculo é produzido pela Cia Realce de São Paulo, responsável por diversas outras adaptações famosas como Vidas Secas e Memorias Póstumas de Brás Cubas. Na direção o experiente Rick Von Dentz, que dirigiu também Memórias Póstumas de Brás Cubas e Memórias de Um Sargento de Milícias.

O Espetáculo: Pelas inovações operadas na linguagem, Guimarães Rosa se impôs como um verdadeiro marco na evolução de nossa literatura. Dentre muitos outros contos que compõem a obra Sagarana, esta montagem retrata dois deles: “Sarapalha” e “Corpo Fechado”. O primeiro fala sobre dois homens a beira da morte, vitimados pela malária e que revelam o amor pela mesma mulher. Já no segundo, são divertidos causos contados por dois amigos em um bar.

Obs: Após o espetáculo haverá um debate sobre a obra

Ficha Técnica:
– Direção: Rick Von Dentz
– Produção: Cia Realce
– Elenco: Alex Moreira e Ronaldo Liano
– Duração: 60 minutos
– Faixa etária recomendada: a partir de 12 anos

 

  • Local:  Teatro Polytheama
  • Data: 20/03/2019
  • Horários: 9h30 e 20h00
  • Valores: R$ 50,00 (inteira) / R$ 25,00 (meia entrada) / R$ 18,00 (pacote escolar)
  • Informações e reservas: R$ 11 98603-7262 (tim/whatsapp) e 11 99868-1371 (vivo)
  • Localização do Teatro:

abr
10
qua
A Relíquia @Teatro Polytheama
abr 10@09:30 – 10:45

O livro A Relíquia é leitura FUVEST 2020

Rick Von Dentz, mesmo diretor de Memórias Póstumas de Brás Cubas e Dom Casmurro, adaptou para os palcos do teatro mais um grande clássico literário:  “A Relíquia”. Eça de Queiroz certamente é uma tendência em grandes vestibulares, sendo o autor um dos grandes escritores do realismo da literatura portuguesa. Grande questionador dos valores provincianos e imperiais da Lisboa imperialista.

Sobre a peça: A trama se desenvolve ao redor do conflito latente entre duas personalidades. A primeira, a poderosa Dona Maria do Patrocínio, também chamada Dona Patrocínio das Neves, Tia Patrocínio ou simplesmente Titi. Excessiva na riqueza e na entrega aos ritos religiosos, chega a ser, nas linhas de Eça de Queiroz, uma caricatura das devotas católicas das coisas da igreja. Do outro lado, seu sobrinho Teodorico Raposo, o Raposão, narrador de suas próprias aventuras,órfão logo cedo, entregue aos cuidados da tia, em Lisboa.

Release: Teodorico Raposo é o narrador, que se apresenta ao leitor explicando o desejo de explicar suas memórias, mostrando a vida nua e crua de um Português do século 19. Teodorico tem múltiplas facetas, tendo um lado devasso que é o lado contemporâneo do português do seculo 19 e o lado beato. Neto de um padre, perde a mãe muito cedo e é criado pelo pai. Logo morre o pai e Teodoro aos 7 anos é criado por  dona Patrocínio da Neves, tia Titi. Dona Patrocínio é uma mulher muito rica, severa e beata e doa grande parte de seu dinheiro para a igreja. Teodorico se deslumbra com o oratório maravilhoso de Tia Titi  e percebe rapidamente que tem que obedecer as regras religiosas da tia Titi. Aos 9 anos Teodorico vai para o internato e conhece Crispim, personagem importante na obra que será grande amigo de Teodorico. Quando adulto seu caráter é modelado tendo duas facetas: igreja e festas. Vai para Coimbra estudar direito mesclando estudo e muita farra.Teodorico pouco estuda e acaba se tornando um blefador da lei. Nas férias volta para agradar a tia Titi, sendo um servo de sua tia já de olho na herança. É quando conhece Adélia, seu grande amor. Tia Titi não pode saber, pois sua ideia para Teodoro é que ele viva como beato, sendo exclusivamente um servo de Deus. Ao voltar definitivamente a Lisboa, Teodoro percebe que será necessário ter um comportamento moral radicalizado, pois visando a herança de sua tia ele tem que ir a igreja frequentemente, rezar, ter um suposto comportamento se tornando um grande beato. Com toda dedicação a Deus, Adélia se cansa e termina com Teodorico. Ao se sentir extremamente desiludido e infeliz,  sua tia Titi o convence a ir a Palestina, a Terra Santa. Antes de ir ele promete trazer a tia uma Relíquia (o que remete ao título da obra). Em Alexandria se apaixona por uma inglesa Mary e tem um caso ardente com ela. Mary deixa um presente pra ele como lembrança. Ao seguir a terra Santa não gosta do local achando o local tedioso.

Ficha Técnica:

– Autoria: Eça de Queiroz
– Adaptação e direção: Rick Von Dentz
– Elenco: Du Kamargo, Jéssica Landin e Alex Moreira
– Duração: 70 minutos
– Classificação etária indicativa: a partir de 13 anos

 

  • Local:  Teatro Polytheama
  • Data: 10/04/2019
  • Horários: 9h30 e 20h00
  • Valores: R$ 50,00 (inteira) / R$ 25,00 (meia entrada) / R$ 18,00 (pacote escolar)
  • Informações e reservas: R$ 11 98603-7262 (tim/whatsapp) e 11 99868-1371 (vivo)
  • Localização do Teatro:

 

 

A Relíquia @Teatro Polytheama
abr 10@20:00 – 21:15

O livro A Relíquia é leitura FUVEST 2020

Rick Von Dentz, mesmo diretor de Memórias Póstumas de Brás Cubas e Dom Casmurro, adaptou para os palcos do teatro mais um grande clássico literário:  “A Relíquia”. Eça de Queiroz certamente é uma tendência em grandes vestibulares, sendo o autor um dos grandes escritores do realismo da literatura portuguesa. Grande questionador dos valores provincianos e imperiais da Lisboa imperialista.

Sobre a peça:   Encenada com toques de humor, a trama se desenvolve ao redor do conflito latente entre duas personalidades . A primeira, a poderosa Dona Maria do Patrocínio, também chamada Dona Patrocínio das Neves, Tia Patrocínio ou simplesmente Titi. Excessiva na riqueza e na entrega aos ritos religiosos, chega a ser, nas linhas de Eça de Queiroz, uma caricatura das devotas católicas das coisas da igreja. Do outro lado, seu sobrinho Teodorico Raposo, o Raposão, narrador de suas próprias aventuras,órfão logo cedo, entregue aos cuidados da tia, em Lisboa.

Release: Teodorico Raposo é o narrador, que se apresenta ao leitor explicando o desejo de explicar suas memórias, mostrando a vida nua e crua de um Português do século 19. Teodorico tem múltiplas facetas, tendo um lado devasso que é o lado contemporâneo do português do seculo 19 e o lado beato. Neto de um padre, perde a mãe muito cedo e é criado pelo pai. Logo morre o pai e Teodoro aos 7 anos é criado por  dona Patrocínio da Neves, tia Titi. Dona Patrocínio é uma mulher muito rica, severa e beata e doa grande parte de seu dinheiro para a igreja. Teodorico se deslumbra com o oratório maravilhoso de Tia Titi  e percebe rapidamente que tem que obedecer as regras religiosas da tia Titi. Aos 9 anos Teodorico vai para o internato e conhece Crispim, personagem importante na obra que será grande amigo de Teodorico. Quando adulto seu caráter é modelado tendo duas facetas: igreja e festas. Vai para Coimbra estudar direito mesclando estudo e muita farra.Teodorico pouco estuda e acaba se tornando um blefador da lei. Nas férias volta para agradar a tia Titi, sendo um servo de sua tia já de olho na herança. É quando conhece Adélia, seu grande amor. Tia Titi não pode saber, pois sua ideia para Teodoro é que ele viva como beato, sendo exclusivamente um servo de Deus. Ao voltar definitivamente a Lisboa, Teodoro percebe que será necessário ter um comportamento moral radicalizado, pois visando a herança de sua tia ele tem que ir a igreja frequentemente, rezar, ter um suposto comportamento se tornando um grande beato. Com toda dedicação a Deus, Adélia se cansa e termina com Teodorico. Ao se sentir extremamente desiludido e infeliz,  sua tia Titi o convence a ir a Palestina, a Terra Santa. Antes de ir ele promete trazer a tia uma Relíquia (o que remete ao título da obra). Em Alexandria se apaixona por uma inglesa Mary e tem um caso ardente com ela. Mary deixa um presente pra ele como lembrança. Ao seguir a terra Santa não gosta do local achando o local tedioso.

Ficha Técnica:

– Autoria: Eça de Queiroz
– Adaptação e direção: Rick Von Dentz
– Elenco: Du Kamargo, Jéssica Landin e Alex Moreira
– Duração: 70 minutos
– Classificação etária indicativa: a partir de 13 anos

 

  • Local:  Teatro Polytheama
  • Data: 10/04/2019
  • Horários: 9h30 e 20h00
  • Valores: R$ 50,00 (inteira) / R$ 25,00 (meia entrada) / R$ 18,00 (pacote escolar)
  • Informações e reservas: R$ 11 98603-7262 (tim/whatsapp) e 11 99868-1371 (vivo)
  • Localização do Teatro:

 

 

abr
17
qua
Alice no País das Maravilhas @Teatro Polytheama
abr 17@09:30 – 10:30

Teatro Polytheama / 17 de Abril / 2 horários: 9h30 e 14h30

Inspirado no livro homônimo do inglês Lewis Carroll, o espetáculo “Alice no País das Maravilhas” é o um dos grandes clássicos desenvolvidos  pela CIA CAMBAIO. Amado por crianças e jovens tanto pela sua qualidade, quanto por sua proposta em entreter o público, a  montagem é dinâmica, com recursos lúdicos e interativos, canções marcantes e deslumbrantes figurinos.

A criançada percorre um universo nonsense bastante conhecido mundialmente: a obra de 1865 foi traduzida em mais de 125 línguas e somente na inglesa ganhou mais de cem edições.

Release: O espetáculo conta a história de Alice, uma menina muito curiosa, que senta-se ao pé de uma árvore com sua irmã Ruth para ouvi-la contar histórias, quando percebe um coelho branco  correr apressado como quem tem um compromisso urgente, o segue e acaba caindo em um misterioso túnel. O caminho secreto a conduz ao desconhecido País das Maravilhas, um lugar mágico onde a menina se perde entre personagens estranhos como o “Chapeleiro Maluco”, A “Lagarta Desatenta”, o “Gato Risonho”, a intempestiva “Rainha de Copas”, a” Lebre de Março”, “O Caxinguelê”, a “Tartaruga” e o “Rei”.

Utilizando o que a CIA CAMBAIO tem de melhor de adereços, como uma lagarta gigante manipulada por três atores e uma árvore falante, conseguimos conquistar o mundo de fantasias que Lewis Carroll imaginou.

Ficha técnica:

Texto: Lewis Carrol

Adaptação e Direção: CIA CAMBAIO

Trilha Sonora: Daniel Lellis Siqueira

Figurinos e confecção: Rosemeire Siqueira

Com: Mônica Bonna, Du Kamargo, Mateus Menezes e Priscila Galan.

Classificação: Livre

Faixa Etária indicativa: a partir de 03 anos

 

  • Local:  Teatro Polytheama
  • Data: 17/04/2019
  • Horários: 9h30 e 14h30
  • Valores: R$ 40,00 (inteira) / R$ 20,00 (meia entrada) / R$ 15,00 (pacote escolar)
  • Informações e reservas: R$ 11 98603-7262 (tim/whatsapp) e 11 99868-1371 (vivo)
  • Localização do teatro:

 

Apresentação 2018: 

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Projeto Teatro (@projetoteatrocultura) em

Teaser da peça: 

 

 

Alice no País das Maravilhas @Teatro Polytheama
abr 17@14:30 – 15:30

 

Teatro Polytheama / 17 de Abril / 2 horários: 9h30 e 14h30

Inspirado no livro homônimo do inglês Lewis Carroll, o espetáculo “Alice no País das Maravilhas” é o um dos grandes clássicos desenvolvidos  pela CIA CAMBAIO. Amado por crianças e jovens tanto pela sua qualidade, quanto por sua proposta em entreter o público, a  montagem é dinâmica, com recursos lúdicos e interativos, canções marcantes e deslumbrantes figurinos.

A criançada percorre um universo nonsense bastante conhecido mundialmente: a obra de 1865 foi traduzida em mais de 125 línguas e somente na inglesa ganhou mais de cem edições.

Release: O espetáculo conta a história de Alice, uma menina muito curiosa, que senta-se ao pé de uma árvore com sua irmã Ruth para ouvi-la contar histórias, quando percebe um coelho branco  correr apressado como quem tem um compromisso urgente, o segue e acaba caindo em um misterioso túnel. O caminho secreto a conduz ao desconhecido País das Maravilhas, um lugar mágico onde a menina se perde entre personagens estranhos como o “Chapeleiro Maluco”, A “Lagarta Desatenta”, o “Gato Risonho”, a intempestiva “Rainha de Copas”, a” Lebre de Março”, “O Caxinguelê”, a “Tartaruga” e o “Rei”.

Utilizando o que a CIA CAMBAIO tem de melhor de adereços, como uma lagarta gigante manipulada por três atores e uma árvore falante, conseguimos conquistar o mundo de fantasias que Lewis Carroll imaginou.

Ficha técnica:

Texto: Lewis Carrol

Adaptação e Direção: CIA CAMBAIO

Trilha Sonora: Daniel Lellis Siqueira

Figurinos e confecção: Rosemeire Siqueira

Com: Mônica Bonna, Du Kamargo, Mateus Menezes e Priscila Galan.

Classificação: Livre

Faixa Etária indicativa: a partir de 03 anos

 

  • Local:  Teatro Polytheama
  • Data: 17/04/2019
  • Horários: 9h30 e 14h30
  • Valores: R$ 40,00 (inteira) / R$ 20,00 (meia entrada) / R$ 15,00 (pacote escolar)
  • Informações e reservas: R$ 11 98603-7262 (tim/whatsapp) e 11 99868-1371 (vivo)
  • Localização do teatro:

 

Apresentação 2018: 

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Projeto Teatro (@projetoteatrocultura) em

Teaser da peça: 

 

 

maio
15
qua
O Pequeno Príncipe @Teatro Polytheama
maio 15@09:30 – 10:30

“O essencial é invisível aos olhos”

Teatro Polytheama / 15 de Maio / 2 horários: 9h30 e 14h30

Baseado no clássico de Saint-Exupéry, o espetáculo narra a história do Pequeno Príncipe, que após alguns desentendimentos com sua flor no asteróide B-612, resolve fazer uma viagem pelo universo pegando carona com uma revoada de pássaros selvagens.

E é no planeta Terra, o sétimo planeta de sua jornada, que ele faz as suas maiores descobertas sobre o amor, a amizade, perdas e aprende com a raposa que “O essencial é invisível aos olhos”.

A Cia Cambaio de São Paulo, com experiência em diversas adaptações como “Alice no País das Maravilhas”, “O Mágico de Oz”, dentre muitas outras peças, fez uma pela adaptação do clássico de Saint Exupery. Se trata de uma das obras literárias mais traduzidas no mundo e é um dos livros mais amados por adultos e crianças.

Release: O Pequeno Príncipe, após alguns desentendimentos com sua

Cada espectador fará sua própria leitura das cenas, a partir de suas próprias experiências e fase da vida.

Rosa, à qual ele dedica praticamente todo seu tempo no asteróide B612, decide sair pelo universo pegando carona com uma revoada de pássaros selvagens, para viver uma grande aventura de auto descobrimento. Ele visita diversos planetas, conhece outras personalidades, como o Rei mandão, o Vaidoso e o Bêbado, personagens estes que o fazem refletir profundamente sobre os comportamentos humanos, a falta de empatia e percepção do outro. Quando ele chega ao planeta Terra, o sétimo de sua jornada, ele conhece o aviado e tornam-se amigos. O aviador, ao conhecer o Pequeno Príncipe, tem um reencontro consigo mesmo, sua criança interior a muito esquecida, que desenhava uma jibóia engolindo um elefante e que nenhum adulto era capaz de decifrar.

Depois de tanto viajar pelo universo, e conhecer a raposa que o ensina o que é cativar, ele decide voltar ao seu asteróide, voltar para sua rosa, mas os pássaros não aparecem mais para levá-lo, até que ele encontra a serpente que, com seu veneno, acaba se tornando o único caminho para voltar ao seu planeta.

Sobre a adaptação: Um espetáculo para todas as idades, onde cada espectador fará sua própria leitura das cenas, a partir de suas próprias experiências e fase da vida. Encantador para crianças pela sua linguagem lúdica, onde bichos e flores falam, brincam e dançam. Para adolescentes, por sua comicidade com personagens caricatos arquetípicos, que nesta adaptação se aproximam da nossa realidade, como por exemplo, o “Vaidoso”, aqui representado como uma “blogueira”. E é claro, para os adultos pelas questões psicológicas escondidas nas entrelinhas da história, sobre as relações humanas e a máxima que “só é possível se conhecer de verdade na presença do outro”. É o outro que nos provoca, nos desafia, nos desperta todo tipo de sentimentos, afinal “cada ser humano é um abismo, e a gente tem vertigens quando se aproxima demais de cada um deles”.

 

Ficha Técnica:

  • Adaptação: Daniel Lellis Siqueira
  • Direção: Priscila Galan
  • Sonoplastia e Iluminação: Jurandir Ribeiro
  • Produção: CIA CAMBAIO
  • Com: Gustavo César, Giovanna Arruda, Lucas Pedroso e Dimas Stecca
  • Faixa etária: A partir de 03 anos (Cada espectador fará sua própria leitura das cenas a partir de suas próprias experiências e fase da vida).
  • Duração: 55 minutos

 

Local:  Teatro Polytheama
Data: 15/05/2019
Horários: 9h30 e 14h30
Valores: R$ 40,00 (inteira) / R$ 20,00 (meia entrada) / R$ 15,00 (pacote escolar)
Informações e reservas: R$ 11 98603-7262 (tim/whatsapp) e 11 99868-1371 (vivo)
Localização do teatro:

 

O Pequeno Príncipe @Teatro Polytheama
maio 15@14:30 – 15:30

“O essencial é invisível aos olhos”

Teatro Polytheama / 15 de Maio / 2 horários: 9h30 e 14h30

Baseado no clássico de Saint-Exupéry, o espetáculo narra a história do Pequeno Príncipe, que após alguns desentendimentos com sua flor no asteróide B-612, resolve fazer uma viagem pelo universo pegando carona com uma revoada de pássaros selvagens.

E é no planeta Terra, o sétimo planeta de sua jornada, que ele faz as suas maiores descobertas sobre o amor, a amizade, perdas e aprende com a raposa que “O essencial é invisível aos olhos”.

A Cia Cambaio de São Paulo, com experiência em diversas adaptações como “Alice no País das Maravilhas”, “O Mágico de Oz”, dentre muitas outras peças, fez uma pela adaptação do clássico de Saint Exupery. Se trata de uma das obras literárias mais traduzidas no mundo e é um dos livros mais amados por adultos e crianças.

Release: O Pequeno Príncipe, após alguns desentendimentos com sua

Cada espectador fará sua própria leitura das cenas, a partir de suas próprias experiências e fase da vida.

Rosa, à qual ele dedica praticamente todo seu tempo no asteróide B612, decide sair pelo universo pegando carona com uma revoada de pássaros selvagens, para viver uma grande aventura de auto descobrimento. Ele visita diversos planetas, conhece outras personalidades, como o Rei mandão, o Vaidoso e o Bêbado, personagens estes que o fazem refletir profundamente sobre os comportamentos humanos, a falta de empatia e percepção do outro. Quando ele chega ao planeta Terra, o sétimo de sua jornada, ele conhece o aviado e tornam-se amigos. O aviador, ao conhecer o Pequeno Príncipe, tem um reencontro consigo mesmo, sua criança interior a muito esquecida, que desenhava uma jibóia engolindo um elefante e que nenhum adulto era capaz de decifrar.

Depois de tanto viajar pelo universo, e conhecer a raposa que o ensina o que é cativar, ele decide voltar ao seu asteróide, voltar para sua rosa, mas os pássaros não aparecem mais para levá-lo, até que ele encontra a serpente que, com seu veneno, acaba se tornando o único caminho para voltar ao seu planeta.

Sobre a adaptação: Um espetáculo para todas as idades, onde cada espectador fará sua própria leitura das cenas, a partir de suas próprias experiências e fase da vida. Encantador para crianças pela sua linguagem lúdica, onde bichos e flores falam, brincam e dançam. Para adolescentes, por sua comicidade com personagens caricatos arquetípicos, que nesta adaptação se aproximam da nossa realidade, como por exemplo, o “Vaidoso”, aqui representado como uma “blogueira”. E é claro, para os adultos pelas questões psicológicas escondidas nas entrelinhas da história, sobre as relações humanas e a máxima que “só é possível se conhecer de verdade na presença do outro”. É o outro que nos provoca, nos desafia, nos desperta todo tipo de sentimentos, afinal “cada ser humano é um abismo, e a gente tem vertigens quando se aproxima demais de cada um deles”.

 

Ficha Técnica:

  • Adaptação: Daniel Lellis Siqueira
  • Direção: Priscila Galan
  • Sonoplastia e Iluminação: Jurandir Ribeiro
  • Produção: CIA CAMBAIO
  • Com: Gustavo César, Giovanna Arruda, Lucas Pedroso e Dimas Stecca
  • Faixa etária: A partir de 03 anos (Cada espectador fará sua própria leitura das cenas a partir de suas próprias experiências e fase da vida).
  • Duração: 55 minutos

 

Local:  Teatro Polytheama
Data: 15/05/2019
Horários: 9h30 e 14h30
Valores: R$ 40,00 (inteira) / R$ 20,00 (meia entrada) / R$ 15,00 (pacote escolar)
Informações e reservas: R$ 11 98603-7262 (tim/whatsapp) e 11 99868-1371 (vivo)
Localização do teatro:

jun
6
qui
A Pílula Falante, a partir da obra de Monteiro Lobato @Teatro Polytheama
jun 6@14:30 – 15:30

Peça a partir da obra “REINAÇÕES DE NARIZINHO” de Monteiro Lobato

Teatro Polytheama / 06 de Junho / horário:  14h30

“A PÍLULA FALANTE” LEVA AS CRIANÇAS AO UNIVERSO DO SÍTIO DO PICAPAU AMARELO E NARRA UM DOS MOMENTOS MARCANTES DA HISTÓRIA DE EMÍLIA, EM QUE A ESPEVITADA BONECA DE PANO COMEÇA A FALAR.

O espetáculo aborda a questão da mudez e da libras (Língua Brasileira de Sinais), ensinando as crianças o respeito as diferenças.

Proposta: A peça aborda de forma descontraída o momento em que a Emília, famoso personagem de Monteiro Lobato, aprende a falar. O espetáculo aborda a questão da mudez e da libras (Língua Brasileira de Sinais), ensinando as crianças o respeito as diferenças: somos todos diferentes e o mundo fica melhor quando as pessoas entendem as outras em suas diferenças. Na peça, temos vários personagens além de Emília: Narizinho, Cuca, dr. Caramujo, e Major Agarra e Não Solta.

Release: Em homenagem a Narizinho, um grande baile está acontecendo no Reino das Águas claras, no Sítio do Picapau Amarelo. Os mais curiosos animais estão dançando a valsa, quando chega a notícia que Emília foi encontrada desmaiada. O problema: a boneca precisa contar o que aconteceu, mas é muda. Logo se torna uma missão para o Dr. Caramujo, que diz poder curá-la com suas pílulas falantes. Porém, as pílulas sumiram. E agora, como desvendar esses mistérios? Será que o desmaio da Emília tem relação com o sumiço das pílulas? E a mudez precisa realmente de cura? Aliás, a língua falada é a única que comunica? Um espetáculo divertido, cheio de mistério e descobertas e que faz pensar as diversas formas de se comunicar e se fazer entender.

Ficha Técnica:

– Elenco: Shanny Segade, Maggie Abreu e Luana Tonetti
– Técnico Som e Luz: Rafael Fernandes
– Confecção de Bonecos: Lucas Pedroso
– Adaptação e Direção: Rodrigo Ximarelli
– Baseado no texto de Monteiro Lobato “Reinações de Narizinho”
– Duração: 50 minutos
– Faixa indicativa: a partir de 02 anos até 6° série

 

Informações:

–Local:  Teatro Polytheama
–Data: 06/06/2019
–Horários: 14h30
–Valores: R$ 40,00 (inteira) / R$ 20,00 (meia entrada) / R$ 15,00 (pacote escolar)
–Informações e reservas: R$ 11 98603-7262 (tim/whatsapp) e 11 99868-1371 (vivo)
–Localização do teatro:

 

jun
12
qua
O Mágico de Oz @Teatro Polytheama
jun 12@09:30 – 10:30

Teatro Polytheama / 12 de Junho / 2 horários: 9h30 e 14h30

Respeito, igualdade e união, tudo isso no formato “Uma Janela Para o Infinito” que é um estímulo à leitura, onde os atores e personagens saem de dentro de um livro gigante, as páginas são o cenário e todos os personagens possuem composições originais e divertidas. Um formato completamente Original e Divertido que encanta jovens e adultos!

 

Release: Doroty, Leão, Homem de Lata e Espantalho, vão juntos, através da estrada de tijolos amarelos até a cidade das Esmeraldas. Lá eles encontram o grande Mágico de Oz e fazem pedidos para suas necessidades. O que eles não contavam é que o grande Mágico de Oz, não era tão grande assim. A história clássica todos já conhecem, assim como diversas abordagens cênicas e didáticas e seguindo uma nova abordagem – muito mais cômica e dinâmica – a CIA CAMBAIO inovou e compôs uma versão lúdica e atual. Com bonecos e cenários extras, que alteram a ótica de percepção do espectador, além de uma maneira lúdica e inteligente de abordar temas atuais e de indelével valor social: respeito, igualdade e união.

Os Personagens: Doroty é uma menina curiosa e valente, acompanhada de seu cachorrinho Totó. Leão Medroso, na verdade gosta de ser chamado de Leonina e assim quebrar paradigmas de maneira sutil e despojada. O Homem de Lata é sentimental e caridoso. O Espantalho é um trabalhador honesto com salário e FGTS, que é triste por não ter um cérebro. Cada um deles possui um solo próprio, de composições originais da CIA CAMBAIO e muito além do comum, que vai da valsa até música eletrônica. Com bonecos e cenários extras, que alteram a ótica de percepção do espectador, além de uma maneira lúdica e inteligente de abordar temas atuais e de indelével valor social.

Ficha técnica:

  • Texto: Daniel Lellis Siqueira
  • Direção: Priscila Galan
  • Produção: CIA CAMBAIO
  • Com: Mônica Bonna, Du Kammargo, Daniel Lellis Siqueira e Priscila Galan
  • Classificação: Livre
  • Faixa Etária indicativa: a partir de 03 anos

–Local:  Teatro Polytheama
–Data: 12/06/2019
–Horários: 9h30 e 14h30
–Valores: R$ 40,00 (inteira) / R$ 20,00 (meia entrada) / R$ 15,00 (pacote escolar)
–Informações e reservas: R$ 11 98603-7262 (tim/whatsapp) e 11 99868-1371 (vivo)
–Localização do teatro:

 

O Mágico de Oz @Teatro Polytheama
jun 12@14:30 – 15:30

Teatro Polytheama / 12 de Junho / 2 horários: 9h30 e 14h30

Respeito, igualdade e união, tudo isso no formato “Uma Janela Para o Infinito” que é um estímulo à leitura, onde os atores e personagens saem de dentro de um livro gigante, as páginas são o cenário e todos os personagens possuem composições originais e divertidas. Um formato completamente Original e Divertido que encanta jovens e adultos!

 

Release: Doroty, Leão, Homem de Lata e Espantalho, vão juntos, através da estrada de tijolos amarelos até a cidade das Esmeraldas. Lá eles encontram o grande Mágico de Oz e fazem pedidos para suas necessidades. O que eles não contavam é que o grande Mágico de Oz, não era tão grande assim. A história clássica todos já conhecem, assim como diversas abordagens cênicas e didáticas e seguindo uma nova abordagem – muito mais cômica e dinâmica – a CIA CAMBAIO inovou e compôs uma versão lúdica e atual. Com bonecos e cenários extras, que alteram a ótica de percepção do espectador, além de uma maneira lúdica e inteligente de abordar temas atuais e de indelével valor social: respeito, igualdade e união.

Os Personagens: Doroty é uma menina curiosa e valente, acompanhada de seu cachorrinho Totó. Leão Medroso, na verdade gosta de ser chamado de Leonina e assim quebrar paradigmas de maneira sutil e despojada. O Homem de Lata é sentimental e caridoso. O Espantalho é um trabalhador honesto com salário e FGTS, que é triste por não ter um cérebro. Cada um deles possui um solo próprio, de composições originais da CIA CAMBAIO e muito além do comum, que vai da valsa até música eletrônica. Com bonecos e cenários extras, que alteram a ótica de percepção do espectador, além de uma maneira lúdica e inteligente de abordar temas atuais e de indelével valor social.

Ficha técnica:

  • Texto: Daniel Lellis Siqueira
  • Direção: Priscila Galan
  • Produção: CIA CAMBAIO
  • Com: Mônica Bonna, Du Kammargo, Daniel Lellis Siqueira e Priscila Galan
  • Classificação: Livre
  • Faixa Etária indicativa: a partir de 03 anos

–Local:  Teatro Polytheama
–Data: 12/06/2019
–Horários: 9h30 e 14h30
–Valores: R$ 40,00 (inteira) / R$ 20,00 (meia entrada) / R$ 15,00 (pacote escolar)
–Informações e reservas: R$ 11 98603-7262 (tim/whatsapp) e 11 99868-1371 (vivo)
–Localização do teatro:

 

Comments are closed.